88 galos e aproximadamente 100 mil apreendidos em Palmeira das Missões


Integrantes do Ministério Público Estadual, da Polícia Civil, Brigada Militar e da Patram prestaram na manhã desta segunda-feira (09) uma coletiva de imprensa em Palmeira das Missões, para falar acerca da Operação Três Capões, desencadeada no sábado (07).

O mandado de busca e apreensão foi deferido pela 3ª Comarca de Palmeira, através de um requerimento do Ministério Público, após denúncias de populares que ocorreria no final de semana uma rinha de galo na localidade Três Capões, interior de Palmeira das Missões, na propriedade do produtor rural Élio Stefani. Foram apreendidos 89 galos de rinha, R$ 100 mil em dinheiro, uma espingarda, munição, drogas, gaiolas, anabolizantes, balança, pulseiras, camisetas e bonés personalizados com o nome do evento entre outros apetrechos utilizados nas rinhas.

Conforme o promotor de Justiça Marcos Eduardo Rauber, no evento foram identificadas 147 pessoas, sendo lavrados 56 termos circunstanciados de crime ambiental, mais um termo circunstanciado com 89 autores do fato, dois termos de posse de entorpecentes (maconha) para uso próprio, um Boletim de Ocorrência por corrupção de menor, com a participação de uma adolescente. “Embora muitos considerem a atividade como algo normal ou mesmo tradicional, a tipicidade dos maus tratos contra animais é considerada como crime. Nós não podemos compactuar com um tipo de atividade ilícita, ainda mais nesse caso, onde houve toda uma organização para realização do evento". Os envolvidos responderam pelo crime de associação criminosa.

Os animais foram recolhidos, e estão no Quartel do 39ºBPM, com supervisão de um veterinário do Município. Baseado em parecer técnico do MP, o promotor revelou que os animais serão encaminhados para abate.  "De momento não temos conhecimento de algum criadouro idôneo ou entidade voltada para o cuidado desse tipo de animal.  Nós também estudamos a possibilidade de encaminhamento desses animais para a Escola Agrícola, mas a ideia não se mostrou viável pela falta de segurança para a custódia desses animais, já que os mesmos não podem ser soltos no pátio, em virtude da agressividade estimulada pelos treinamentos. Dessa forma, não há outra alternativa a não ser o abate humanitário, pois já temos conhecimento de um movimento dos envolvidos no crime de recuperar a posse desses animais. E de forma alguma queremos que isso torne a acontecer”, explica o promotor.

A delegada da Polícia Civil, Cristiane Van Riel, aponta que toda uma estrutura foi montada para a realização do evento. "Uma pessoa nos procurou e passou informações precisas, com todo o cronograma do evento, e com a indicação de várias pessoas participantes, oriundas de várias regiões, como Coronel Bicaco, Soledade e até do estado de Santa Catarina. Então, não era um evento pequeno, e tinha toda uma estrutura, desde a própria arena com arquibancada e cadeiras personalizadas, a presença de copa, pulseiras de identificação, camisetas e bonés. Ficamos chocados com o estado dos animais. Um deles estava quase despenando, com o esporão cerrado, e usando uma biqueira atada com esparadrapo. Muito sofrimento para os animais”

Para o comandante do 39ºBPM, major Romulo Ricardo Serafini, a audácia e quantidade de crimes cometidos durante o evento surpreendeu. “Nós vimos durante a semana a audácia dos envolvidos, com a certeza da não atuação dos órgãos de segurança, do MP e do Judiciário. Anunciaram inclusive no Facebook.  Fizemos o certo, pois entendemos que se não combatermos os pequenos delitos, nós não vamos ter respeito para combater os grandes. E é importante dizer que não era um simples rinhador de galo, já que o evento em si leva a outros crimes, como prostituição, onde foram encontradas quatro prostitutas, e o próprio consumo de entorpecentes”, pontuou o comandante.

O vereador de Palmeira das Missões, Tiago Stefani (PDT), foi encontrado no rinhadeiro, o qual assumiu ser o organizador. No local também foram encontrados 2 policiais da Reserva do Estado do Rio Grande do Sul e 1 PM da Reserva do Estado de Santa Catarina.

Em um dos galpões foi encontrada a carcaça de um bovino abatido para fins de alimentar os participantes; todavia foi apreendida pela Vigilância Sanitária face o estado de falta de higiene do local, onde havia cães e porcos alimentando-se da parte inferior da carne.

Por fim, 4 mulheres de Balneário Camboriú, SC, suspeitas de estarem praticando prostituição com os participantes do evento. Com elas foram encontrados os invólucros com o entorpecente e mais a quantia de R$ 14 mil.

O ex-jogador do Inter e do Grêmio Fábio Rochemback também foi autuado em flagrante.

Com exceção do autor do crime de Corrupção de Menores, todos os demais autuados assumiram o compromisso de comparecer perante o JECRim de Palmeira das Missões e foram liberadas no local, após a lavratura do Termo Circunstanciado.

Contraponto dos envolvidos

Procurado pela nossa equipe de reportagem, o presidente da OAB/Subseção Palmeira das Missões, Sergio Manoel Vieira, diz que só se manifestará após a elucidação dos fatos. “É um ato q não diz respeito a advocacia, e sim a conduta do cidadão que não representa a entidade. A OAB repulsa a pratica de maltratados a animais”, esclarece o presidente.

O vereador Tiago Stefani também foi procurado, mas até o momento não se pronunciou sobre o caso.

À reportagem, o pai de Fábio Rochemback negou a autuação e afirmou que ele não estava na cidade de Palmeira das Missões no sábado.

Ele ainda explicou que não é a primeira vez que o ex-jogador é acusado injustamente por rinha de galo. O outro caso aconteceu em 2011, quando a polícia encontrou galos de rinha em uma fazenda do atleta, em Soledade.

Os resultados gerais foram os que seguem:

- 143 pessoas presas pelo delito de Maus Tratos;
- 02 pessoas presas por posse de substância entorpecente;
- 01 pessoa presa por corrupção de menores;
- Aproximadamente R$ 100 mil apreendidos;
- 88 galos de rinha apreendidos;
- 05 galinhas de reprodução apreendidas;
- 02 invólucros com substância semelhante a maconha;
- 01 espingarda calibre 20;
- 02 facas de 30 cm de lâmina;
- 02 caixas com pulseiras identificadoras da “arena três capões”, com as respectivas notas fiscais em nome de profissional da OAB;
- 01 (uma) balança para pesar os animais;
- Camisetas e bonés personalizados;
- Inúmeros materiais e equipamentos utilizados para as brigas e para os animais, assim como substâncias químicas para serem injetadas nos mesmos, foram apreendidos;

A operação envolveu 46 policiais, sendo 19 do 39º BPM, 14 da Polícia Ambiental de Frederico Westphalen e 13 policiais civis de Palmeira, Palmitinho e Panambi e da Delegacia Regional da Polícia Civil.

Fotos: Pedro Niácome/Divulgação/39ºBPM

Tribuna da Produção










88 galos e aproximadamente 100 mil apreendidos em Palmeira das Missões 88 galos e aproximadamente 100 mil apreendidos em Palmeira das Missões Reviewed by In Foco RS on segunda-feira, outubro 09, 2017 Rating: 5