Início Notícia Voltar

Denúncias de 'fura-fila' da vacina são investigadas em 8 estados

Pessoas fora do grupo prioritário de imunização contra covid-19 e que receberam doses são da BA, AM, PE, PB, RN, RO, PA e DF



22/01/2021 11:19 por R7

CapaNoticia

Denúncias de ''fura-fila'' da vacina são investigadas em 8 estados | Foto: Reprodução / Record TV

Banner Topo

O MPF (Ministério Público Federal) investiga as denúncias de pessoas que furaram a fila da vacinação contra a Covid-19 em ao menos sete estados, além do Distrito Federal. São eles: Bahia, Amazonas, Pernambuco, Paraíba, Pará, Rio Grande do Norte e Rondônia.

Entre os "fura-fila" estão autoridades, como prefeitos, mas também servidores públicos e parentes de funcionários da saúde. Na primeira fase da campanha de imunização, apenas profissionais da saúde, indígenas e idosos em asilos têm direito a duas doses da vacina. O MPF (Ministério Público Federal) investiga as denúncias de pessoas que furaram a fila da vacinação contra a covid-19 em ao menos sete estados, além do Distrito Federal. São eles: Bahia, Amazonas, Pernambuco, Paraíba, Pará, Rio Grande do Norte e Rondônia.

Entre os "fura-fila" estão autoridades, como prefeitos, mas também servidores públicos e parentes de funcionários da saúde. Na primeira fase da campanha de imunização, apenas profissionais da saúde, indígenas e idosos em asilos têm direito a duas doses da vacina. O mesmo aconteceu em Candiba, na Bahia, onde o prefeito Reginaldo Martins recebeu a vacina. O município só tem direito a 100 doses contra a Covid-19, o que deverá imunizar 50 pessoas, já que a imunização ocorre com duas aplicações num intervalo de 21 dias.

Os casos são investigados e os servidores públicos poderão responder por improbidade administrativa.

Denúncias

Para denunciar, é importante reunir o máximo de informações possível, como o dia em que ocorreu o desvio, local, nomes de possíveis envolvidos e provas da prática como fotos, vídeos e mensagens que auxiliem na investigação. Esse material pode ser enviado diretamente pelo aplicativo MPF Serviços. O Ministério Público vai atuar para que os responsáveis sejam penalizados.


Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.