Início Notícia Voltar

Homem que confessou latrocínio de idosa é morto no presídio de Carazinho

A idosa Nelcy Marina Brizolla Machado, de 83 anos, morreu queimada na manhã desta quarta-feira (18)



18/11/2020 22:19 por Diário da Manhã

CapaNoticia

Fotos: Divulgação | Arquivo pessoal

Banner Topo

O homem que confessou ter ateado fogo em uma residência e matado uma idosa durante um roubo foi morto dentro de uma cela do Presídio Estadual de Carazinho (Pecar) no início da noite desta quarta-feira (18). A informação foi confirmada pela Polícia Civil e pelo presídio.

Segundo a Polícia Civil, Marcelo Schalenberg, de 28 anos, foi morto por outro detento na galeria C. O suspeito do crime foi preso em flagrante e deve ser apresentado na delegacia. Ele não teve a identidade revelada. O homem teria sido morto com mais de 20 golpes de faca.

A cela onde o detento foi morto foi isolada. A chegada do Instituto Geral de Perícia (IGP) é aguardada. Marcelo teria sido levado ao presídio durante a tarde, após os trâmites na delegacia. A Polícia Civil vai investigar o caso.

Crime

Nelcy Marina Brizolla Machado, de 83 anos, morreu queimada na manhã desta quarta-feira (18)  dentro de casa na Rua Silva Jardim. Segundo a Polícia Civil, o incêndio foi criminoso e o autor foi preso. Marcelo Schalenberg confessou o crime e foi indiciado por latrocínio (roubo seguido de morte).

Segundo o delegado Jader Ribeiro Duarte, o suspeito relatou à polícia que entrou na residência, amordaçou, amarrou as mãos e os pés da vítima, roubou o que pretendia e colocou fogo na casa.

O crime teria ocorrido depois que a idosa encontrou o suspeito dentro da residência e o reconheceu. Os bombeiros de Carazinho foram acionados por volta das 5h10min para combater o incêndio. O corpo da idosa foi localizado por volta das 6h50min.

Marcelo possuía diversas passagens pela polícia por crimes como furto e roubo. Ele seria usuário de drogas e estava em prisão domiciliar. Outros dois suspeitos foram detidos durante a ação da Polícia Civil, mas foram liberados após prestar depoimento.


Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.