MP afirma: não houve negligência em prestação de socorro - Portal de Notícias - In Foco RS



MP afirma: não houve negligência em prestação de socorro


 
Foto: PRF

Uma colisão envolvendo uma motocicleta e um veículo de passeio em 16 de outubro do ano passado, na BR-386, em Iraí, a qual resultou em uma vítima fatal identificada como Elvanir Gonçalves Barboza, de 69 anos, teve novos desdobramentos junto ao Ministério Público (MP).

Na época, a falta de um atendimento especializado feito por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) no município, e a distância do socorro do Corpo de Bombeiros de Frederico Westphalen fez com que profissionais do Hospital Nossa Senhora Auxiliadora de Iraí atendessem a vítima, prestação de socorro esta questionada por populares.

No dia do ocorrido, um vídeo gravado percorreu grupos de WhatsApp e gerou inúmeros comentários em redes sociais. Na ocasião, um homem, se utilizando de um celular, questiona a demora no atendimento. Ele ?lma pro?ssionais da saúde, ambulância e a vítima caída no asfalto, solicitando pressa aos socorristas.

- É ‘brincadeira’. A ambulância de Iraí não quer socorrer. Samu não quer socorrer. Ele ‘tá’ pedindo socorro e o pessoal não quer levar para o hospital – dizia o popular.

Após ampla repercussão, foi instaurado um inquérito pelo Ministério Público (MP) para apurar a responsabilização do caso.

Conforme o comunicado pelo promotor de Justiça de Iraí, Fernando Freitas Consul, não houve negligência no atendimento pois os profissionais prestaram o socorro adequado à vítima. Quanto ao tempo de condução de Barboza ao hospital, o MP revelou que transcorreu em 30 minutos entre o atendimento do acidente e a chegada à casa de saúde.

- A propósito, restou claro que o procedimento adotado se revelou adequado dentro da diretriz de saúde de encaminhar a vítima, primeiro, à unidade hospitalar mais próxima - comunicou.


Definições


O MP solicitou que o município de Iraí reorganize o sistema de atendimento às urgências médicas por unidade móvel, razão pela qual se deve ser efetuada uma pactuação junto ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Frederico Westphalen.

Ainda, os profissionais do hospital de Iraí necessitarão de habilitação (Atendimento Pré-Hospitalar) e BLS (Suporte Básico de Vida – basic life, o que inclui enfermeiros, técnicos de enfermagem e motoristas de ambulância.

Cabem recursos às decisões.


MP afirma: não houve negligência em prestação de socorro MP afirma: não houve negligência em prestação de socorro Reviewed by In Foco RS on terça-feira, janeiro 22, 2019 Rating: 5