Velha política deve dar lugar à responsabilidade, afirma Sartori

 

O governador José Ivo Sartori afirmou, na noite desta quinta-feira (7), que a velha forma de fazer política deve dar lugar à responsabilidade dos entes públicos com o futuro do Estado. A frase foi proferida durante a cerimônia do 46º Prêmio Exportação RS, que distingue as empresas com melhores resultados e que desenvolveram estratégias inovadoras para atingir o mercado internacional. "É visível o cansaço da sociedade brasileira com a velha maneira de fazer política, o
que significa que o discurso deve dar lugar à atitude e à responsabilidade", alertou o governador.

Sartori reforçou que, desde o início do mandato, sempre teve como meta fazer o necessário para modernizar o Estado. "Com coragem e determinação, muitas vezes tivemos que tomar medidas amargas e impopulares para buscar melhorar a situação social e econômica do Rio Grande do Sul", ressaltou. "Sempre defendi que devemos ouvir a sociedade e - embora a Assembleia Legislativa não tenha aprovado a realização do plebiscito, o que respeito - vamos continuar olhando à frente para fazer o Estado avançar", acrescentou.

Na terça-feira (5), o Parlamento estabeleceu que a população não deve decidir o futuro das estatais de energia (CEEE, Sulgás e CRM) em plebiscito nas eleições de outubro. A medida, conforme a Coordenação de Governo, compromete a busca do equilíbrio econômico-financeiro do Estado e o Regime de Recuperação Fiscal (RRF), que poderia suspender o pagamento da dívida com a União em R$ 300 milhões por mês.

Conforme o chefe do Executivo, a necessidade de continuar no poder ofusca o dever de governar. "Devemos agir com responsabilidade, pois quando se trata de política e economia, o poder público não pode agir de forma aventureira ou inconsequente", enfatizou.
Apesar da grave situação das finanças públicas, ele reafirmou a disposição de defender os interesses dos 11 milhões de gaúchos e gaúchas até o fim do mandato. "Não fazer nada muitas vezes é a melhor opção. Mas a história não foi - e não é - feita por aqueles que não fizeram nada", finalizou.


Rio Grande que dá certo


A 46ª edição do Prêmio Exportação ocorreu na Casa NTX, em Porto Alegre. No total, 55 prêmios foram distribuídos nas seguintes categorias: Pequeno Desbravador Internacional; Destaque Mercadológico; Destaque Inovação Tecnológico; Destaque Avanço Global; Destaque Serviço de Suporte à Exportação; Dinamismo Exportador Trading; e Destaque Setorial. Também foram lembrados exemplos de sucesso nas categorias Quantitativa; Dinamismo Exportador; Trajetória Exportadora Master e Diversificação de Mercados.
Premiação distingue empresas com melhores resultados e estratégias no mercado internacional - Foto: Luiz Chaves/Palácio Piratini
Premiação distingue empresas com melhores resultados e estratégias no mercado internacional - Foto: Luiz Chaves/Palácio Piratini

"Vocês representam o Rio Grande que dá certo e este prêmio é o reconhecimento ao trabalho e à competência de todos que se empenham em fazer o melhor nas suas áreas de atuação", parabenizou o governador. Em seguida, ele destacou a importância do empresário caxiense Raul Randon - morto no dia 3 de março, aos 88 anos, devido a complicações cirúrgicas -, homenageado no evento.

O conselho da premiação, presidido pelo empresário Renato Malcon, é formado por lideranças das 17 instituições ligadas ao segmento da exportação gaúcha. Integram o grupo Apex-Brasil, Agenda 2020, ADVB/RS, Badesul, Banco do Brasil, Banrisul, BRDE, Farsul, Federasul, Fecomércio-RS, Fiergs, Movimento Brasil Competitivo, Porto do Rio Grande, PWC Brasil, Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade, Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia e Ufrgs.

Margareth de Paula
Velha política deve dar lugar à responsabilidade, afirma Sartori Velha política deve dar lugar à responsabilidade, afirma Sartori Reviewed by In Foco RS on sexta-feira, junho 08, 2018 Rating: 5