Necropsia confirma: menino foi morto por ASFIXIA MECÂNICA

 
A necropsia realizada na tarde de ontem (1) no corpo do menino Guilherme da Silva, 12 anos, confirmou que ele foi morto por um ataque de cobra.

No exame ficou comprovado que vários ossos foram quebrados por uma pressão mecânica muito forte, inclusive um braço e costelas, o que não ocorre em um simples afogamento em riacho. O menino também ingeriu muita água.

Guilherme foi atacado na tarde de domingo (31) por uma cobra de grande porte enquanto se banhava no Rio Teixeira, interior de Ipiranga do Sul.

Ele estava acompanhado do irmão mais velho, de 15 anos, que também foi arrastado, mas na hora pensou se tratar de uma correnteza. O menino mais velho foi resgatado por um adulto e neste momento todos viram a vítima se debater com uma grande cobra enrolada. Em menos de 3 segundos a cobra puxou o menino para o fundo do rio e ele só foi localizado no final da manhã de hoje, ainda submerso.

Durante o resgate a cobra não foi vista, porém, na metade da tarde houve outro avistamento por populares. A cobra não foi pega e ainda está na região do rio. Guilherme era morador da Vila Santa Rita e estava em Ipiranga do Sul com familiares para passar a virada do ano.

O corpo está sendo velado na capela da Planaltina e o sepultamento será as 10h no Cemitério Jardim da Colina.

Reportagem da Rádio Uirapuru *Mateus Miotto

O Instituto Geral de Perícias do Rio Grande do Sul emitiu uma nota de esclarecimento, na tarde desta terça-feira (2), sobre o menino Guilherme da Silva Andrade, de 12 anos, que morreu nas águas do Rio Teixeira, no interior do município de Ipiranga do Sul, na tarde de domingo (31)

Nota de esclarecimento
Sobre o falecimento de GUILHERME DA SILVA ANDRADE: o Instituto-Geral de Perícias esclarece que, no dia 1º de janeiro de 2018, o Posto Médico Legal de Passo Fundo recebeu o corpo de Guilherme da Silva Andrade para exames. De acordo com o Laudo de Necropsia, foram encontrados sinais internos de asfixia, além de sinais específicos de afogamento, os quais dão elementos para afirmar que a morte foi devido à ASFIXIA MECÂNICA POR AFOGAMENTO. Registra-se que os membros não apresentavam fraturas, bem como não há outras particularidades a serem mencionadas. Por fim, foi coletado um fragmento de pulmão para pesquisa de plâncton, exame confirmatório de afogamento.

Rádio Uirapuru
Necropsia confirma: menino foi morto por ASFIXIA MECÂNICA Necropsia confirma: menino foi morto por ASFIXIA MECÂNICA Reviewed by In Foco RS on segunda-feira, janeiro 01, 2018 Rating: 5