Decisão adiada na Série Prata

Jogo entre Passo Fundo e Parobé foi suspenso depois de briga entre jogadores e seguranças
Créditos: GUILHERME CANAL/PF FUTSAL

Tinha tudo para ser uma noite de festa no ginásio do Capingui. Passo Fundo Futsal/FASURGS/ZAMIL e Parobé duelaram para definir a classificação para a grande final e uma vaga na Série Ouro 2018. Com os ingressos todos vendidos o Capingui ficou lotado, com cerca de 1.200 torcedores. A vantagem era do Passo Fundo Futsal que dependia de um empate no tempo normal para se classificar, ou um empate na prorrogação em caso de derrota.

O primeiro tempo foi de muita marcação e poucas chances de gol. Nas arquibancadas, a festa estava bonita, sem nenhum registro de incidentes. O segundo tempo foi mais movimentado e o Parobé aproveitou uma oportunidade para marcar. A bola sobrou para Saraiva na frente da área que chutou de primeira para a rede, colocando o time visitante em vantagem momentânea.

A partir daí o Passo Fundo Futsal/FASURGS/ZAMIL tomou conta da partida e cada vez mais se aproximava do empate. O Parobé começou a praticar o anti-jogo, com paradas da partida a todo o momento principalmente do goleiro Alemão e provocações dos reservas do time visitantes à torcida do PFF. Na metade do segundo tempo a primeira confusão, Nuno foi derrubado perto do banco do Parobé e ao levantar foi agredido pelo técnico Francisco que acabou sendo expulso de quadra. Na saída o treinador, irresponsavelmente, provocou a torcida da casa deixando o clima ainda mais tenso no ginásio.

A partida seguiu até os 13 minutos, quanto em um lance de disputa de bola Marcinho acertou o cotovelo em Nuno, os jogadores das duas equipes começaram um empurra-empurra. A situação ficou descontrolada com a entrada de seguranças terceirizados que estavam fora da quadra. Ao retirar os jogadores do Parobé da confusão, se iniciou uma troca de socos e pontapés entre os seguranças e jogadores do Parobé. Os atletas do PFF e comissão técnica foram tentar acalmar a situação e também acabaram sendo agredidos pelos seguranças. Na confusão o jogador Saraiva do Parobé, que não estava envolvido na confusão, sofreu uma queda e cortou o supercílio.

Diante de todos os fatos o delegado do jogo solicitou reforço da Brigada Militar para dar sequência na partida, mas como a BM não ofereceu efetivo compatível com o que exigia a Federação Gaúcha de Futebol de Salão naquele momento, o jogo foi encerrado. O caso será relatado pela equipe de arbitragem e posteriormente julgado pelo TJD. Para o presidente Attilio Gonçalves, “o justo é continuar a partida de onde parou. A equipe do Passo Fundo Futsal não se envolveu na confusão. É algo que foge do nosso controle, até porque envolveu a equipe adversária. Nunca apoiaremos este tipo de atitude e esperamos que a FGFS seja sensível neste caso. Um trabalho sério de um ano inteiro não pode ser desqualificado por um fato isolado. Vamos aguardar”.

Após a paralisação da partida nenhum incidente foi registrado no ginásio entre torcedores e jogadores do Parobé.

RÁDIO UIRAPURU
Decisão adiada na Série Prata Decisão adiada na Série Prata Reviewed by In Foco RS on segunda-feira, outubro 30, 2017 Rating: 5