Família de bebê com suspeita de Síndrome de Ondine pedem socorro em Chapecó


Há aproximadamente quatro meses internado no Hospital Materno Infantil, em Chapecó, o bebê Ezequiel Gomes da Silva, de apenas 5 meses, sofre de apneia, que é a suspensão momentânea da respiração. Segundo os pais Jaina Bandeira e Everton Gomes da Silva, eles aguardam uma resposta há quatro meses, mas ainda não tiveram uma solução do caso.

De acordo com a mãe Jaine, o bebê já ficou quatro dias internado na UTI e também nove dias em Florianópolis, realizando uma bateria de exames, sendo que agora estão no aguardo de um médico geneticista, que irá realizar um diagnóstico, indicar um tratamento e dar aconselhamento sobre condições genéticas.

A família salienta que o Hospital em Florianópolis alega que o especialista pode ser consultado em Chapecó. “Os exames já chegaram, agora precisamos de um geneticista, mas o hospital em Florianópolis alega em Chapecó eles podem resolver, mas o meu filho não foi nem diagnosticado ainda. Aqui no Materno Infantil estamos sendo muito bem atendidos, eles estão fazendo o possível. O problema é em Florianópolis”, esclareceu a mãe. 

Jaina ressalta que há dois anos teve um filho com os mesmos problemas de saúde, mas que acabou falecendo com suspeita de Síndrome de Ondine, que é uma doença genética rara que afeta o sistema respiratório. As pessoas com esta síndrome respiram de forma muito leve, especialmente durante o sono, o que provoca uma diminuição brusca na quantidade de oxigênio e aumento da quantidade de dióxido de carbono no sangue.

LÊ Notícias
Família de bebê com suspeita de Síndrome de Ondine pedem socorro em Chapecó Família de bebê com suspeita de Síndrome de Ondine pedem socorro em Chapecó Reviewed by In Foco RS on quinta-feira, setembro 21, 2017 Rating: 5