Laudo técnico aponta falha estrutural na Foz do Chapecó

Foto: Josias Marques/Portal In Foco RS - 30 de mais de 2017
Uma reportagem publicada nesta quinta-feira, 24, pelo Jornal O Globo destaca que a Usina Foz do Chapecó está com falhas na estrutura. Um relatório assinado por um engenheiro obtido com exclusividade pelo jornalista Chico Otávio diz que a barragem está fora dos padrões submetidos pela Eletrobras. Em maio deste ano a reportagem do Portal In Foco RS esteve no local e fez uma matéria sobre o assunto e a Foz do Chapecó Energia emitiu uma nota dizendo que a barragem não havia risco de se romper.  Com o vazamento desse documentos o assunto volta a ser comentado causando preocupação a população.

Veja Também:
Usina Foz do Chapecó divulga nota sobre reportagem

Os impactos da destruição parcial de um muro de 18 metros de altura e 46 de comprimento da hidrelétrica Foz do Chapecó, na divisa entre Santa Catarina e o Rio Grande do Sul, estão no centro de uma controvérsia entre os construtores e gestores da barragem, que dizem não ver risco de acidente, e um consultor especializado, contratado pelos próprios operadores, que encontrou falhas na estabilidade estrutural da usina, decorrentes do acidente.

Engenheiro especializado em estruturas de concreto, o consultor Milton Emílio Vivan alertou os gestores da hidrelétrica, em análise encaminhada no dia 21 de julho, que o bloco 5, o trecho da barragem onde parte do muro desabou, está “não conforme”, o que significa fora dos padrões de segurança de estruturas estabelecidos pela Eletrobras. O GLOBO, que teve acesso ao documento, submeteu-o a um outro engenheiro especializado e sem ligação com o autor do laudo, que considerou a análise “bastante séria”.

Com 48 metros de altura e 598 metros de comprimento, entre as cidades de Águas de Chapecó (SC) e Alpestre (RS), a hidrelétrica Foz do Chapecó é um colosso de concreto e pedra que produz 855MW de energia, suficiente para abastecer cinco milhões de casas — o que corresponde a 25% de toda a energia consumida em Santa Catarina e a 18% do Rio Grande do Sul. Foi erguida numa alça do Rio Uruguai, a “Volta Grande”, com pelo menos 11 cidades próximas, a jusante (abaixo do vertedouro).

O problema na barragem começou em junho de 2014, quando metade do muro central do vertedouro da hidrelétrica foi arrancada pelas cheias. Desde o primeiro acidente, o consórcio gestor, o Foz do Chapecó Energia (FCE), e o construtor, o Consócio Volta Grande (CVG), liderado pela empreiteira Camargo Corrêa, travam uma queda de braço para definir de quem é a responsabilidade pelo problema. A disputa desaguou em ação na 44ª Vara Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo e em processo no Centro de Arbitragem e Mediação da Câmara de Comércio Brasil-Canadá. Quem perder terá de arcar com os custos.

A FCE se reuniu nesta quinta-feira na usina representantes dos construtores, dos gestores e o engenheiro Milton Vivan, autor do laudo, para debater o alcance dos danos e o que pode ser feito para resolver o problema.

Procurado pelo GLOBO, Vivan confirmou a autoria da análise, mas ressalvou que o estudo é “inconclusivo” porque os problemas encontrados necessitam de análises mais profundas antes de se decidir as intervenções na barragem.

— Não sou dono de verdade nenhuma. Temos de tomar cuidado com as interpretações incorretas de questões técnicas.

Laudo técnico aponta falha estrutural na Foz do Chapecó Laudo técnico aponta falha estrutural na Foz do Chapecó Reviewed by In Foco RS on sexta-feira, agosto 25, 2017 Rating: 5