Justiça bloqueia honorários de Maurício Dal Agnol como garantia de pagamentos

Mauricio Dal Agnol é suspeito de lesar cerca de 30 mil pessoas (Foto: Reprodução/RBS TV)
Em um novo desfecho do caso Maurício Dal Agnol, o Juiz de Direito Alan Peixoto de Oliveira, da 4ª Vara Cível da Comarca de Passo Fundo, determinou medidas para garantir o possível ressarcimento de milhares de clientes lesados pelo advogado. Uma destas medidas foi o bloqueio de bens e o levantamento de valores para os credores.

A justiça estima que o valor cobrado nas ações contra a CRT, que motivaram as condenações pelo não repasse dos valores totais aos clientes, chegue a R$ 170 milhões, enquanto o patrimônio retido de Dal Agnol não ultrapassa os R$ 5 milhões.

Diante disso foi determinada pela justiça a apreensão dos honorários sucumbenciais e contratuais originados de processos de qualquer natureza envolvendo Dal Agnol.

Todos estes honorários serão acumulados em um único valor final, que será usado para ressarcir as vítimas. Até o momento, cerca de R$ 1 milhão em honorários já foram liberados para Dal Agnol, sob a justificativa de que a renumeração teria caráter alimentar.

O Juiz Alan afirmou que isso é algo que não pode mais ser tolerado: "Pretende a norma garantir o essencial e a dignidade do destinatário da verba alimentar, e não manter elevado padrão de vida em detrimento das vítimas e do pagamento da dívida."

O juiz também determinou o bloqueio de bens e valores em relação a oito empresas, respeitando a participação de Dal Agnol no capital social. Estas empresas são : Marmuri Empreendimentos Imobiliários Ltda, MD Rent Locações, Mosagosto Empreendimentos Imobiliários Ltda, Perisul Empreendimentos Imobiliários, Centro Hípico e Haras MD, Diamante Análises de Cadastros Ltda ME, Anaca Análise de Cadastros Ltda ME, Dal Agnol e Fernandes Ltda ME.

O magistrado autorizou o levantamento de valores também em favor dos credores. No despacho estipulou os critérios para o pagamento : ordem de penhora, desde que haja trânsito em julgado da decisão no juízo de origem, concordância do Ministério Público e da DPE.

Fica autorizada ainda a realização de atos expropriatórios nas execuções individuais, sobre os bens arrestados na cautelar. O Juiz esclareceu ainda que os valores em penhor são insuficientes para quitar todos os débitos, recomendando que as ações sigam no âmbito normal.

Rádio Uirapuru
Justiça bloqueia honorários de Maurício Dal Agnol como garantia de pagamentos Justiça bloqueia honorários de Maurício Dal Agnol como garantia de pagamentos Reviewed by In Foco RS on sexta-feira, julho 14, 2017 Rating: 5