Tem veículo estranho circulando pelo interior? Avise a polícia

Foto: Alan Dias / JBV Online


I

Após a divulgação do roubo simultâneo a três agências bancárias no município de Maximiliano de Almeida, se ouviu e se encontrou nas redes sociais diversos comentários de pessoas que diziam ter visto, nos dias que antecederam o crime, a caminhonete L200 que foi usada pela quadrilha, circulando na região.

Situação idêntica aconteceu quando o sargento da Brigada Militar, João Marcelo Borges Desidero, morreu ao ser atingido por tiros de fuzil, em uma emboscada durante assalto a banco em Erval Grande, em outubro do ano passado. E o fenômeno se repete em quase todos os crimes de maior vulto registrados no Alto Uruguai.

II

Nestes anos cobrindo a editoria de Segurança Pública, acompanhei incontáveis entrevistas concedidas pela Polícia Civil e pela Brigada Militar, onde as forças solicitavam que a população avisasse em caso de avistar veículos ou pessoas suspeitas circulando pelas estradas do interior ou nas cidades, principalmente nos municípios menores, onde a convivência acaba por fazer com que a maioria se conheça e a presença de um estranho acabe por rapidamente chamar atenção. Em reuniões por diferentes comunidades, as forças policiais também costumam alertar sobre o mesmo fato, porém tais denúncias acabam chegando apenas depois dos crimes ocorridos. Os delegados e comandantes sempre destacaram que a participação da população na prevenção e elucidação de crimes é fundamental. São inúmeros os assaltos, arrombamentos e furtos que foram evitados nas vezes em que a informação chegou com antecedência.

III

Nossas policias estão entre as que mais realizam prisões no Estado e entre as com maior número de crimes violentos solucionados, ao mesmo tempo, figuram na lista das que mais sofrem com déficit de efetivo no Rio Grande do Sul. Até ano passado, o 13º BPM trabalhava com apenas 40% do pessoal necessário, acredito que agora essa porcentagem já tenha aumentado. Na Polícia Civil, não está muito diferente.

A defasagem deixa evidente que é impossível cobrir por 24 horas, todos os dias, os quase 40 municípios espalhados em um território que possui mais de 8.208.75 km², faz fronteira com outro estado e possui dezenas de rotas de fuga, que formam um enorme labirinto cercado de matas.

IV

Compreendo quando um cidadão prefere não testemunhar em algum caso temendo represálias contra si ou contra a família, mas as denúncias não envolvem exposição, podem ser feitas de forma anônima, e são uma arma poderosa na luta para evitar que o Alto Uruguai venha a se tornar mais uma, entre tantas outras regiões, onde a violência disparou.

Hoje o medo de sair de casa já anda ao nosso lado, mas quem acompanha os índices de criminalidade de outros pontos do Rio Grande do Sul ou do Brasil, sabe que ainda estamos em uma situação privilegiada e que pode melhorar antes de piorar, mas precisamos participar.

Tem veículo estranho circulando pelo interior? Avise a polícia Tem veículo estranho circulando pelo interior? Avise a polícia Reviewed by In Foco RS on sábado, fevereiro 11, 2017 Rating: 5